Investimento em ouro ao nível dos anos da crise

Erika NunesHoje às 13:50A cotação do ouro já aumentou 17%, este ano, estando a negociar a níveis de 2013, sendo novamente procurado pelos investidores que buscam refúgio contra a instabilidade geopolítica mundial.A compra e venda de ouro, que floresceu durante o pico da crise (2011 a 2013) em Portugal, está novamente a crescer, segundo a Imprensa Nacional Casa da Moeda. Desde 2016, e só até ao início de agosto deste ano, já há mais mil licenças de retalho de compra e venda de ouro no país, revelou a entidade responsável pelo registo.”O pequeno investidor prefere as barras de ouro”, desvenda João Queiroz, diretor de Negociação Eletrónica da GoBulling, marca do Banco Carregosa. “Quem tem uma carteira maior de investimentos prefere contratos de futuros ou fundos de exposição a ouro físico”, completou. Os clientes estão “mais atentos desde que o ouro começou a valorizar”, mas a aposta em metais preciosos “não corresponderá a dois dígitos do total da carteira”, calculou.Já desde 2013 que o ouro não era negociado a mais de 1500 dólares por onça (em bolsas de mercadorias), o que significava, no fim da semana passada, quase 45 euros por grama. Valores semelhantes aos praticados durante a crise financeira portuguesa de 2011 (chegada da troika), que impulsionaram a abertura de centenas de lojas de compra e venda de ouro, que logo em 2013 já estavam a fechar.Ler mais na edição impressa ou epaper.


Source link